NOTÍCIAS

Novo relatório da Amnistia Internacional sobre o tratamento dos migrantes na Líbia

 

No seu novo relatório, intitulado " Líbia repleta de crueldade: histórias de rapto, violência sexuais e abusos de refugiados e migrantes", a Amnistia Internacional expõe as degrantes situações a que que os refugiados e migrantes estão sujeitos na Líbia.

 

alt

 

Consulte aqui o Relatório.

 

 

 

Indicadores de Desenvolvimento Mundial 2015 já disponível

 

Já se encontra disponível a edição de 2015 relativa aos Indicadores de Desenvolmimento Mundial, e que através de estatísticas compara o desenvolvimento e nível de vida das populações mundiais.

 

alt

 

Consulte aqui os Indicadores de Desenvolmimento Mundial 2015

 

 

 

A FRA divulgou um relatório sobre a situação da adaptação da Justiça às crianças

 

Neste último relatório disponibilizado pela FRA é analisada a adaptação da Justiça às crianças através das perspetivas e experiências dos profissionais que entram em contato com as crianças durante os procedimentos judiciais.

 

alt

 

Consulte aqui o Relatório.

 

A ONU: Mulheres (UN: Women) publicou um relatório sobre a necessidade da implementação de políticas promotoras da igualde de género

 

O presente relatório analisa a evolução da igualdade de género desde a Declaração de Pequim e procura perceber o porquê da difícil implementação dos direitos das mulheres.

 

alt  

Consulte aqui o Relatório.

 

 

 

A ONU publicou um relatório sobre a violência sexual em conflitos

 

O relatório do Secretário-geral da ONU, referente ao ano de 2014, relata os atos de violência sexual em situações de conflito.

 

altConsulte aqui o Relatório.

 

 

 

A amnistia Internacional divulgou um relatório sobre a atuação do Boko Haram entre janeiro de 2014 e março de 2015

 

No seu relatório intitulado "O nosso trabalho é disparar, massacrar e matar: o reino de terror dp Boko Haram", a Amnistia Internacional analisa os abusos cometidos pelo Boko Haram, na Nigéria, entre o início de 2014 e o início de 2015.

 

alt

 

Consulte aqui o Relatório.

 

 

 

A UN: Women, através da Beijing Platform Action, publicou um gráfico informativo sobre a situação das mulheres no que toca a promoção da igualdade de género

 

A Un: Women, como entidade promotora da igualdade de género e capcitação das mulheres, através da sua campanha Beijing Platform Action divulgou um gráfico informativo sobre a situação das mulheres no que diz respeito à igualdade de género em áreas como a saúde, educação, salários, política, entre outros.

 

alt

 

Consulte aqui o Gráfico.

 

 

 

A Amnistia Internacional publicou o seu Relatório Anual

 

A Amnistia Internacional publicou o seu Relatório Anual, onde faz uma análise sobre a situação dos Direitos Humanos no mundo durante o ano de 2014.

 

alt

 

Consulte aqui o Relatório.

 

A Human Rights Watch publicou um Relatório sobre as violações em massa praticadas pelo exército sudanês em Darfur

 

Neste Relatório a Human Rights Watch documenta a situação vivida por mais de 200 mulheres e raparigas da cidade de Tbit, que num período de 36 horas, foram violadas pelo exército sudanês no passado mês de outubro.

 

alt

  

Consulte aqui o Relatório.

 

 

A Human Rights Watch publicou o Relatório Mundial 2015

 

A Human Rights Report publicou o seu relatório mundial relativo às questões de Direitos Humanos em mais de 90 países e territórios durante o ano de 2014.

 

alt

 

 Consulte aqui o relatório.

 

 

 

A ONU: Mulheres (UN Women) publicou uma barra cronológica com as conquistas e momentos mais notórios na luta pela igualdade de género em 2014

 

alt

 

A ONU: Mulheres (UN Women) publicou no seu site uma barra cronológica interativa assinalando as conquistas, marcos e momentos notórios de 2014, no que toca à igualdade de género.

 

Consulte aqui a Barra Cronológica.

 

 

 

A Transparency International publicou o seu Index Mundial de Corrupção para o ano de 2014

 

alt

 

 

Consulte aqui o Mapa.

 

 

A Amnistia Internacional denuncia a impunidade com que a Polícia filipina continua a atuar

 

Mesmo após a assinatura da Lei Contra a Tortura, há cinco anos, ainda hoje os detidos são torturados pela polícia, sem que nenhum agente tenha sido condenado por tratamento desumano e degradante.

 

alt

 

Consulte aqui o Relatório.

 

 

A Human Rights Watch publicou um relatório sobre as condições degradantes das instituições onde as mulheres e raparigas com deficiência são internadas

 

Neste relatório, a Human Rights Watch denuncia as condições degrantes e de viollência de que as mulheres e raparigas com deficiência são alvo na Índia nas instituições onde são internadas compulsivamente.

 

alt

 

Consulte aqui o relatório.

 

 

 A Organização Mundialde Saúde publicou um relatório onde condena a utilização de testes de virgindade por parte de pessoal médico

 

No seu relatório de novembro sobre os cuidados de saúde prestados a mulheres vítimas de violência e violência sexual por parte do parceiro, a Organização Mundial de Saúde, considera que de modo a que os direitos das mulheres sejam respeitados os procedimentos médicos apenas podem ter lugar após o consentimento informado da paciente e apenas com relevância médica.

Assim, os testes de virgindade, ou "testes dos dois dedos", cujo propósito é determinar a se a paciente é ou não virgem, nãopossuem qualquer validade científica.

 

alt

 

Consulte aqui o relatório.

 

 

 

 A Walk free Foundation publicou um relatório sobre a escravidão moderna

 

A Walk Free Foundation disponibilizou a segunda edição do "Global Slavery Index 2014", onde faz uma estimativa do número de pessoas em trabalho escravo, nos dias de hoje, em 167 países.  Neste relatório, a Walk Free Foundation estima que 35.8 milhões de pessoas sejam escravas atualmente. 

 

alt

 

Consulte aqui o Relatório.

 

 

 

O subcomité de direitos humanos do Parlamento Europeu publicou um estudo sobre o impacto dos direitos humanos nas indústrias de extração de recursos nas comunidades indígenas

 

A alta demanda de recursos não-renováveis leva a que as indústrias de extração se tornem cada vez mais evasivas e procurem novas fontes, acabando por entrar em território reservado às comunidades indígenas.

 

alt

 

Consulte aqui o relatório.

 

 

A FRA publlicou o Relatório Anual sobre os desafios e conquistas dos Direitos Fundamentais na UE durante o ano 2013

 

O relatório anual da FRA incide sobre a proteção dos direitos fundamentais na UE, focando-se essencialmente na atuação dos Estados-membros perante situações de asilo, imigração e integração de migrantes; controlo das fronteiras; os direitos e proteção das crianças; igualdade e não discriminação; acesso á justiça e cooperação judicial; obrigações internacionais dos Estados-membros; entre outros.

 

alt

 

Consulte aqui o Relatório.

 

 

A FRA publlicou um relatório sobre o direito à participação política de pessoas com deficiência

 

Neste relatório conjunto da FRA (Agência da União Europeia para os Direitos Fundamentais) e a ANED (Rede Académica de Especialiestas Europeus sobre a Deficiência) é analisada a participação política das pessoas com deficiência nos 28 Estados-membros da União Europeia e as dificuldades que estes encontram no exercício dos seus direitos políticos.

 

alt

 

 

Consulte aqui o relatório

 

 

 

A Human Rights Watch publicou um relatório sobre a violência contra os transexuais na Malásia

 

Na Malásia o próprio Governo, através do Departamento Religioso, violenta física e psicologicamente os trasexuais.

 

malaysia0914 ForUpload

 

Consulte aqui o Relatório.

 

 

A Organização Amnistia Internacional disponibilizou um relatório sobre a proteção dos Direitos Humanos no Sri Lanka

 

Neste relatório, a Amnistia Internacional analisa os mecanismos de proteção de Direitos Humanos no Sri Lanka e a sua consequente inaptidão face a sua constante violação.

 

alt

 

Consulte aqui o relatório

 

 

Suécia reconhece o Estado da Palestina

 

No dia 30 de outubro, a Suécia tornou-se no primeiro país da União Europeia a reconhecer o Estad da Palestina.

 

 

 

 

Portugal eleito para membro do Conselho de Direitos Humanos da ONU

 

No passado dia 21 de outubro, o estado português foi um dos quinze países eleitos para membro do Conselho de Direitos Humanos da ONU, por um período de três anos e iniciando funções a 1 de janeiro de 2015. 

 

alt

 

 

Consulte aqui o Comunicado da ONU

 

 

 

 

 

O Prémino Nobel da Paz 2014 foi atribuído, conjuntamente, a Kailash Satyarthi e Malala Yousafzay pela sua luta contra a repressão de crianças e jovens e pela divulgação do direito das crianças a uma educação.

 

 

alt

 

 

 

 

 

 

A Organização Amnistia Internacional disponibilizou um relatório sobre as restrições à liberdade de expressão no Ruanda. 

 

RestricoesLiberdadeExpressaoRuanda 

Consulte aqui o relatório

 

 

 

 

A Organização Amnistia Internacional disponibilizou um relatório sobre as dificuldades e perigos da travessia maritíma dos refugiados e migrantes no Mediterrâneo.

 

A crescente instabilidade sentida no Médio Oriente e no Norte de África aliada ao fecho das fronteiras europeias, torna a travessia ilegal do Mar Mediterrâneo na únca solução possível para aqueles que tentam escapar a perseguições, violências e conflitos armadas ou procuram um mínimo condigno para viver.

Este relatório analisa os perigos da travessia mediterrânica e as correlativas medidas europeias, chegando à conclusão de que estas são manifestamente insuficientes.

 

alt

 

 Consulte aqui o relatório

 

 

 

 

A Organização Amnistia Internacional disponibilizou um relatório sobre o fabrico e comércio de armas e equipamentos de origem chinesa.

 

O presente relatório foca-se no desrespeito pelas normas de regulação internacionais no crescente mercado de armamento e equipamento policial na China.

 

alt

 

 

Consulte aqui o relatório

 

 

 

 

A ONU: Mulheres (UN Women) disponibilizou um relatório sobre A Crise Económica Mundial e a Igualdade de Género.

 

No seu relatório são analisadas as medidas de austeridade adotadas com o início da crise económica e de como estas podem resvalar para a o retrocesso no gozo pleno de direitos humanos.

 

alt

Consulte aqui o relatório

 

 

 

A ONU divulgou o seu relatório sobre a Proteção de Civis em Conflitos Armados no Iraque: 6 de julho a 10 de setembro de 2014.

 

Este relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (EACDH), em conjunto com as Missões de Assistência das nações Unidas para o Iraque (UNAMI), relata as violações sistemáticas de direitos humanos e de Direito Internacional Humanitário de que a população civil é vítima por parte dos vários grupos armados existentes no país.

 

alt

 

Consulte aqui o relatório

 

 

 

A Organização Amnistia Internacional disponibilizou um relatório sobre as restrições à liberdade de expressão e ao direito de reunião e manifestação na Rússia.

 

alt

 

 

Consulte aqui o relatório